quinta-feira, 17 de março de 2016

O QUE É CULTO?



 O culto da Igreja primitiva foi fortemente influenciado pela adoração nas sinagogas. As sinagogas surgiram séculos antes do cristianismo diante da necessidade dos judeus dispersos terem contato com a leitura da Lei.
Em língua hebraica a sinagoga recebe o nome beit knésset e traduzido para "casa de reunião". Também pode ser chamada,  beit tefila, ou seja, "casa de oração". Entre judeus da nação portuguesa é comum chamar de esnoga ou as variantes esnoa e scola. Entre judeus reformistas é comum o nome de templo.
No antigo testamento o culto é referenciado como um ritual de serviço e adoração a Deus, que deveria ser guardado pelos filhos de israel (Ex 12.25.26; Ex 13.5;2 Cr 34.33;) Nos primórdios do Cristianismo a adoração Cristã tinha dois momentos: um no Sábado dentro das sinagogas e outro no 1º dia da Semana, quando se reuniam nos lares para “partir o pão”. Atualmente o culto cristão é desenvolvido no local da Igreja, e possui uma liturgia determinada (do grego λειτουργία, "serviço" ou "trabalho público", celebração religiosa pré-definida, de acordo com as tradições de uma religião em particular). No novo testamento, Cristo rompe com o ritualismo e torna a liturgia um "culto agradável a Deus", conforme preceitua o apóstolo Paulo de Tarso em Romanos 12,1-2.
Desta forma, o culto se torna muito mais do que conceituava o antigo testamento e o judaísmo. Considerando que esta palavra foi concebida na lei mosaica, que em vários aspectos estabelecem normas e preceitos que são pela graça substituídos através da adoração espiritual e verdadeira de todo o ser do homem.
“(...)  amar a Deus de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças e amar o próximo como a si mesmo é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios.” Os 6.6

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional” Rm 12.1
Gabriel F. Silva 

Nenhum comentário: